Livros

Seriados

Filmes

Postagens Recentes

Lançamentos de Janeiro de 2018 | Editora Intrínseca

16:45 Comentar

Os novos lançamentos da editora Intrínseca estão aqui! Tem o livro que inspirou o filme Me Chame pelo seu Nome, dois livros de Cinquenta Tons de Cinza, além de uma reportagem sobre a tragédia da Boate Kiss. Confira:


5 de Janeiro

Me Chame pelo seu Nome
Título Original: Call Me by Your Name
Autor: André Aciman
Tradução: Alessandra Esteche
Gênero: Romance contemporâneo, LGBTQ+
Ano de Lançamento: 2007 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 288
ISBN: 9788551002735

Sinopse
Livro que inspirou o filme dirigido por Luca Guadagnino, aclamado nos festivais de Berlim, Toronto, do Rio, no Sundance e um dos principais candidatos ao Oscar de 2018.

A casa onde Elio passa os verões é um verdadeiro paraíso na costa italiana, parada certa de amigos, vizinhos, artistas e intelectuais de todos os lugares. Filho de um importante professor universitário, o jovem está bastante acostumado à rotina de, a cada verão, hospedar por seis semanas na villa da família um novo escritor que, em troca da boa acolhida, ajuda seu pai com correspondências e papeladas. Uma cobiçada residência literária que já atraiu muitos nomes, mas nenhum deles como Oliver.

Elio imediatamente, e sem perceber, se encanta pelo americano de vinte e quatro anos, espontâneo e atraente, que aproveita a temporada para trabalhar em seu manuscrito sobre Heráclito e, sobretudo, desfrutar do verão mediterrâneo. Da antipatia impaciente que parece atravessar o convívio inicial dos dois surge uma paixão que só aumenta à medida que o instável e desconhecido terreno que os separa vai sendo vencido. Uma experiência inesquecível, que os marcará para o resto da vida.

Com rara sensibilidade, André Aciman constrói uma viva e sincera elegia à paixão, em um romance no qual se reconhecem as mais delicadas e brutais emoções da juventude. Uma narrativa magnética, inquieta e profundamente tocante.

Compre na Amazon



12 de Janeiro

A Grande Jogada
Subtítulo: A história real da mulher que comandou a mesa de pôquer mais exclusiva do mundo
Título Original: Molly's Game 
Autora: Molly Bloom
Tradução: Renato Marques
Gênero: Autobiografia, memórias
Ano de Lançamento: 2014 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 272
ISBN: 9788551002896

Sinopse 
Livro que deu origem ao filme de Aaron Sorkin, com indicações ao Globo de Ouro e ao Critics Choice Awards de melhor atriz (Jessica Chastain) e melhor roteiro (Aaron Sorkin)

Com pouco mais de 30 anos, Molly Bloom ganhou as manchetes dos jornais ao ser presa pelo FBI por operar fora da legalidade uma das mais milionárias mesas de pôquer do mundo. Bonita e atraente, cortejada por homens poderosos, com um guarda-roupa de grife e montanhas de dinheiro no banco, a Princesa do Pôquer, como ficou conhecida, parecia mais uma estrela de Hollywood que uma criminosa confessa.

E foi em Hollywood mesmo que ela começou, do zero, a promover as mesas pelas quais passariam, nos anos seguintes, centenas de milhões de dólares, em partidas que aconteciam em luxuosas suítes de hotéis, para uma seleta lista de convidados dispostos a desembolsar quantias que partiam dos seis dígitos. Entre eles, astros como Leonardo DiCaprio, Tobey Maguire e Ben Affleck, mandachuvas da indústria do entretenimento, líderes estrangeiros, grandes magnatas e até mesmo a máfia russa.

Memórias de excessos, glamour e ganância narradas por uma mulher que cruzou a linha que separa o legal do ilegal. Uma história única, perigosa e surpreendente.

Compre na Amazon



16 de Janeiro

Cinquenta Tons de Liberdade (Cinquenta Tons de Cinza #3)
Subtítulo: O capítulo final 
Título Original: Fifty Shades Freed 
Autora: E.L. James
Tradução: Maria Carmelita Dias
Gênero: Romance erótico
Ano de Lançamento: 2012 (EUA/BR), 2018 (BR, Capa do Filme)
Número de Páginas: 544
ISBN: 9788551002766

Sinopse
Quando Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas práticas sexuais de Christian, Ana exige um compromisso mais sério. Determinado a não perdê-la, ele concorda.

Agora Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades à sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida dos dois reserva desafios que nenhum deles será capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele deve aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar dos fantasmas do passado. Se finalmente parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, o destino muda mais uma vez, e os piores medos de Ana podem se tornar realidade.

Compre na Amazon



19 de Janeiro

Mais Escuro (Cinquenta Tons de Cinza #5)
Subtítulo: Cinquenta Tons Mais Escuros pelos olhos de Christian
Título Original: Darker
Autora: E.L. James
Tradução: Andrea Gottlieb, Catharina Pinheiro, Regiane Winarscki
Gênero: Romance erótico
Ano de Lançamento: 2017 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 496
ISBN: 9788551002834

Sinopse
E L James revisita Cinquenta tons com um mergulho mais profundo e sombrio na história de amor que envolveu milhões de leitores em todo o mundo.

O relacionamento quente e sensual de Anastasia Steele e Christian Grey chega ao fim com muitas acusações e sofrimento, mas Grey não consegue tirar Ana da cabeça. Determinado a reconquistá-la, ele tenta suprimir seus desejos mais obscuros e sua necessidade de controle absoluto, e disposto a amar Ana nos termos estabelecidos por ela.

Mas os horrores de sua infância ainda o assombram, e, como se não bastasse, o chefe manipulador de Ana, Jack Hyde, claramente a quer. Será que o terapeuta e confidente de Grey, Dr. Flynn, poderá ajudá-lo a enfrentar seus demônios? Ou será que a possessividade de Elena, sua sedutora, e a devoção perturbada de Leila, sua ex-submissa, vão arrastá-lo para o passado?

E se Christian vai reconquistar Ana, será que um homem tão sombrio e cheio de problemas espera mesmo mantê-la?

Compre na Amazon

Todo Dia a Mesma Noite
Subtítulo: A história não contada da boate Kiss
Autora: Daniela Arbex
Gênero: Não-ficção
Ano de Lançamento: 2018
Número de Páginas: 248
ISBN: 9788551002858

Sinopse
Reportagem definitiva sobre a tragédia que abateu a cidade de Santa Maria em 2013 relembra e homenageia os 242 mortos no incêndio da Boate Kiss.

Daniela Arbex reafirma seu lugar como uma das jornalistas mais relevantes do país, veterana em reportagens de fôlego - premiada por duas vezes com o prêmio Jabuti - ao reconstituir de maneira sensível e inédita os eventos da madrugada de 27 de janeiro de 2013, quando a cidade de Santa Maria perdeu de uma só vez 242 vidas.

Foram necessárias centenas de horas dos depoimentos de sobreviventes, familiares das vítimas, equipes de resgate e profissionais da área da saúde - ouvidos pela primeira vez neste livro -, para sentir e entender a verdadeira dimensão de uma tragédia sobre a qual já se pensava saber quase tudo. A autora construiu um memorial contra o esquecimento dessa noite tenebrosa, que nos transporta até o momento em que as pessoas se amontoaram nos banheiros da Kiss em busca de ar, ao ginásio onde pais foram buscar seus filhos mortos, aos hospitais onde se tentava desesperadamente salvar as vidas que se esvaíam. Foi também em busca dos que continuam vivos, dos dias seguintes, das consequências de descuidos banalizados por empresários, políticos e cidadãos.

A leitura de Todo dia a mesma noite é uma dolorosa e necessária tomada de consciência, um despertar de empatia pelos jovens que tiveram seus futuros barbaramente arrancados. Enxergá-los vividamente no livro é um exercício que afasta qualquer apaziguamento que possamos sentir em relação ao crime, ainda impune.

Compre na Amazon


Lançamentos de Janeiro de 2018 | Editora Arqueiro

10:00 Comentar

A editora Arqueiro está com novidades quentes este mês: os últimos livros das trilogias Deuses do Egito, de Colleen Houck, e Mar Despedaçado, de Joe Abercrombie, além dos novos livros de George R.R. Martin, Julia Quinn e Abbi Glines e as novas capas dos dois primeiros livros de Outlander. Confira a lista completa abaixo:


8 de Janeiro

Meia Guerra (Mar Despedaçado #3)
Título Original: Half a War
Autor: Joe Abercrombie
Tradução: Alves Calado
Gênero: Fantasia épica, jovem adulto
Ano de Lançamento: 2015 (UK), 2018 (BR)
Número de Páginas: 368
ISBN: 9788580417425

Sinopse
Apenas meia guerra é travada com espadas.

A outra metade é travada com palavras.

A princesa Skara vê todos os que ama morrerem na sua frente e o seu palácio ser consumido pelas chamas. Tudo o que lhe resta são palavras... Mas palavras podem ser tão letais quanto armas. Disposta a se vingar, ela enfrenta seus medos e aguça a inteligência, indo atrás de pai Yarvi.

O ministro de Gettland já percorreu um longo caminho desde a escravidão, fazendo aliados entre antigos rivais e estabelecendo uma paz instável. Porém, agora, a cruel avó Wexen arregimenta o maior exército desde que os elfos guerrearam contra a Divindade Única e põe Yilling, o Brilhante, como seu comandante – um homem que venera apenas a Morte.

Skara pode ser a peça que faltava para forjar de vez a aliança entre Gettland e Vansterland, alicerçada na fortaleza de seus antepassados, pronta a enfrentar a fúria do Rei Supremo. Nessa guerra, ela contará com o apoio de uma ministra inexperiente, mas leal, e de um matador imprudente que espera superar fantasmas de antigos conflitos sangrentos.

Neste último episódio da série Mar Despedaçado, finalista do British Fantasy Awards, Skara e Yarvi lideram a grande e aguardada batalha rumo a um desfecho inimaginável.

Compre na Amazon

A Coroa da Vingança (Deuses do Egito #3)
Título Original: Reunited
Autora: Colleen Houck
Tradução: Alves Calado
Gênero: Fantasia, mitologia, romance, jovem adulto
Ano de Lançamento: 2017 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 416
ISBN: 9788580417876

Sinopse
Meses após sua pacata vida como herdeira milionária sofrer uma reviravolta e ela embarcar numa vertiginosa jornada pelo Egito, Lilliana Young está praticamente de volta à estaca zero.

Suas lembranças das aventuras egípcias e, especialmente, de Amon, o príncipe do sol, foram apagadas, e só resta a Lily atribuir os vestígios de estranhos acontecimentos a um sonho exótico. A não ser por um detalhe: duas estranhas vozes em sua mente, que pertencem a uma leoa e uma fada, a convencem de que ela não é mais a mesma e que seu corpo está se preparando para se transformar em outro ser.

Enquanto tenta dar sentido a tudo isso, Lily descobre que as forças do mal almejam destruir muito mais que sua sanidade mental – o que está em jogo é o futuro da humanidade.

Seth, o obscuro deus do caos, está prestes a se libertar da prisão onde se encontra confinado há milhares de anos, decidido a destruir o mundo e todos os deuses. Para enfrentá-lo de uma vez por todas, Lily se une a Amon e seus dois irmãos nesta terceira e última aventura da série Deuses do Egito.

Compre na Amazon

Mudbound - Lágrimas sobre o Mississippi
Título Original: Mudbound
Autora: Hillary Jordan
Tradução: Marcelo Mendes
Gênero: Ficção histórica
Ano de Lançamento: 2008 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 272
ISBN: 9788580417821

Sinopse
Ao descobrir que o marido, Henry, acaba de comprar uma fazenda de algodão no Sul dos Estados Unidos, Laura McAllan, uma típica mulher da cidade, compreende que nunca mais será feliz. Apesar disso, ela se esforça para criar as filhas num lugar inóspito, sob os olhos vigilantes e cruéis de seu sogro.

Enquanto os McAllans lutam para fazer prosperar uma terra infértil, dois bravos e condecorados soldados retornam do front e alteram para sempre a dinâmica não só da fazenda, mas da própria cidade. Jamie, o jovem e sedutor irmão de Henry, faz Laura de repente renascer para a vida, enquanto Ronsel, filho dos arrendatários negros que trabalham para Henry, demonstra uma altivez que não será aceita facilmente pelos brancos da região.

De fato, quando os jovens ex-combatentes se tornam amigos, sua improvável relação desperta sentimentos violentos nos habitantes e uma nova e impiedosa batalha tem início na vida de todos.

Alternando a narrativa entre vários pontos de vista, este premiado romance oferece ao leitor diferentes versões dos acontecimentos. Os personagens, lutando por sentimentos de amor e honra num lugar e época brutais, se veem dentro de uma tragédia de enormes proporções e encontram redenção onde menos esperam.

Compre na Amazon

As Crônicas de Marte (Old... #2)
Título Original: Old Mars
Editores: George R.R. Martin, Gardner Dozois
Autores: James S. A. Corey, Phyllis Eisenstein, Matthew Hughes, Joe R. Lansdale, David D. Levine, Ian McDonald, Michael Moorcock, Mike Resnick, Chris Roberson, Mary Rosenblum, Melinda Snodgrass, Allen M. Steele, S. M. Stirling, Howard Waldrop, Liz Williams
Tradução: Fábio Fernandes
Gênero: Ficção científica, contos
Ano de Lançamento: 2013 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 496
ISBN: 9788580418033

Sinopse
Uma princesa de Marte e As crônicas marcianas, dos mestres Edgar Rice Burroughs e Ray Bradbury, foram clássicos que influenciaram a imaginação de milhões de leitores e mostraram que aventuras espaciais não precisavam se passar numa galáxia distante, a anos-luz da Terra para serem emocionantes. Elas podiam ser travadas logo ali, no planeta vizinho.

Antes mesmo do programa Mariner e da corrida espacial, a imaginação já povoava nosso sistema solar com seres estranhos e civilizações ancestrais, nem sempre dispostos a fazer contato amigável com a Terra. E, de todos os planetas que orbitavam o nosso Sol, nenhum tinha uma aura de maior romantismo, mistério e aventura do que Marte.

Com contos escolhidos e editados por George R. R. Martin e Gardner Dozois, As crônicas de Marte retoma esse sentimento ao celebrar a Era de Ouro da ficção científica, um período recheado de histórias sobre colonizações interplanetárias e conflitos antigos.

Para essa missão, autores consagrados como Michael Moorcock, Mike Resnick, Joe R. Lansdale, S. M. Stirling, Mary Rosenblum, Ian McDonald, Liz Williams e James S. A. Corey foram convidados a revisitar o misterioso planeta vermelho, aqui representado como um destino exótico e desértico, com cidades em ruínas, civilizações impressionantes... e, é lógico, perigos inimagináveis.

Enfim, o bom e velho Marte está de volta.

Compre na Amazon

Mais Lindo que a Lua (Irmãs Lyndon #1)
Título Original: Everything and the Moon
Autora: Julia Quinn
Tradução: Viviane Diniz
Gênero: Romance histórico
Ano de Lançamento: 1997 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 272
ISBN: 9788580417975

Sinopse
Foi amor à primeira vista. Mas Victoria Lyndon era a filha do vigário, e Robert Kemble, o elegante conde de Macclesfield. Foi o que bastou para os pais dos dois serem contra a união. Assim, quando o plano de fuga dos jovens deu errado, todos acreditaram que foi melhor assim.

Sete anos depois, quando Robert encontra Victoria por acaso, não consegue acreditar no que acontece: a garota que um dia destruiu seus sonhos ainda o deixa sem fôlego. E Victoria também logo vê que continua impossível resistir aos encantos dele. Mas como ela poderia dar uma segunda chance ao homem que lhe prometeu casamento e depois despedaçou suas esperanças?

Então, quando Robert lhe oferece um emprego um tanto incomum – ser sua amante –, Victoria não aceita, incapaz de sacrificar a dignidade, mesmo por ele. Mas Robert promete que Victoria será dele, não importa o que tenha que fazer. Depois de tantas mágoas, será que esses dois corações maltratados algum dia serão capazes de perdoar e permitir que o amor cure suas feridas?

Compre na Amazon

Sem Fôlego (Sea Breeze #1)
Título Original: Breathe
Autora: Abbi Glines
Tradução: Cássia Zanon
Gênero: Romance contemporâneo, jovem adulto, new adult
Ano de Lançamento: 2011 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 272
ISBN: 9788580418019

Sinopse
Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha.

Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está.

Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio.

Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.

Compre na Amazon

Sonhos em Flor (Essa Luz Tão Brilhante #2)
Subtítulo: Às vezes não ter controle é libertador
Título Original: But Then I Came Back
Autora: Estelle Laure
Tradução: Janaína Senna
Gênero: Romance contemporâneo, jovem adulto
Ano de Lançamento: 2017 (EUA), 2018 (BR)
Número de Páginas: 272
ISBN: 9788580417388

Sinopse
O que você faria ao acordar de um coma? Voltaria para a antiga realidade? Ou começaria algo novo?

Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo que a entende como ninguém e de Lucille, a melhor amiga de todas, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina.

Então seu mundinho perfeito começa a desmoronar... Além de não se sair bem no primeiro teste para um balé importante, fica sem chão quando Lucille e seu irmão escondem dela que estão namorando.

Mas o destino achou que isso não era o bastante.

Eden passa por uma incrível experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida.

As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.

Compre na Amazon




15 de Janeiro

Outlander: A Viajante do Tempo (Outlander #1)
Subtítulo: E se o seu futuro fosse o passado?
Título Original: Outlander
Autora: Diana Gabaldon
Tradução: Geni Hirata
Gênero: Ficção científica, romance histórico, fantasia
Ano de Lançamento: 1991 (EUA), 2004 (BR, Rocco), 2014 (BR, Saída de Emergência), 2016 (BR, Arqueiro), 2018 (BR, Arqueiro, Capa da Série)
Número de Páginas: 752
ISBN: 9788580418217

Sinopse
Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.

Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro das Terras Altas, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo pelo escocês. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Compre na Amazon

A Libélula no Âmbar (Outlander #2)
Subtítulo: E se o seu futuro fosse o passado?
Título Original: Dragonfly in Amber
Autora: Diana Gabaldon
Tradução: Geni Hirata
Gênero: Ficção científica, romance história, fantasia
Ano de Lançamento: 1992 (EUA), 2006 (BR, Rocco), 2014 (BR, Saída de Emergência), 2016 (BR, Arqueiro), 2018 (BR, Arqueiro, Capa da Série)
Número de Páginas: 880
ISBN: 9788580417890

Sinopse
Claire Randall guardou um segredo por vinte anos. Ao voltar para as majestosas Terras Altas da Escócia, envoltas em brumas e mistério, está disposta a revelar à sua filha Brianna a surpreendente história do seu nascimento. É chegada a hora de contar a verdade sobre um antigo círculo de pedras, sobre um amor que transcende as fronteiras do tempo... e sobre o guerreiro escocês que a levou da segurança do século XX para os perigos do século XVIII.

O legado de sangue e desejo que envolve Brianna finalmente vem à tona quando Claire relembra a sua jornada em uma corte parisiense cheia de intrigas e conflitos, correndo contra o tempo para evitar o destino trágico da revolta dos escoceses. Mesmo com tudo o que conhece sobre o futuro, como será possível salvar a vida de James Fraser e da criança que carrega no ventre?

Compre na Amazon

Divulgada nova foto do filme "Aquaman"

21:02 Comentar

James Wan, diretor de Aquaman (e de Invocação do Mal), compartilhou uma foto inédita das filmagens do longa para comemorar o ano novo. Nela, podemos ver parte uma armadura atlante junto a um arpão.


"Feliz Ano Novo das Profundezas! 2018 será um grande ano", escreveu o diretor.

Aquaman se passará após os acontecimentos de Liga da Justiça, acompanhando a trajetória de Arthur Curry (Jason Momoa) até se tornar rei de Atlantis e os desafios que o trono lhe reserva. No elenco também estão Amber Heard (Mera), Nicole Kidman (Rainha Atlanna), Patrick Wilson (Orm) e Willem Dafoe (Nuidis Vulko). O filme estreia no dia 20 de dezembro no Brasil, e é o único longa do universo da DC para 2018.

"Harry Potter in Concert" chega ao Brasil em Março

20:22 Comentar

Um nova experiência de Harry Potter está chegando ao Brasil. A Warner Bros. e a CineConcert se uniram para criar Harry Potter in Concert (Harry Potter em Concerto, em tradução livre), que consiste em uma exibição de Harry Potter e a Pedra Filosofal (na Inglaterra foram exibidos todos os filmes) com a trilha sonora sendo executada por uma orquestra ao vivo, como costumavam ser as exibições no cinema antigamente.

O Brasil é um dentre 10 países (até agora) incluídos na turnê da atração.

Confira o vídeo promocional e a agenda abaixo:

Data: 11 de Março de 2018, Domingo
Local: Shopping Eldorado
Cidade: São Paulo/SP
Horário: 20h00
Classificação: Livre


Os ingressões já estão a venda — a partir de R$ 150,00 pelo site da Compre Ingresso.

Próximo 007 pode ser negro ou mulher, segundo produtora

19:42 Comentar

Depois de ser protagonizado por 7 homens brancos diferentes em 24 filmes, pode ter chegado a hora de dar uma nova cara à franquia 007.

Em entrevista ao Daily Mail, a produtora Barbara Broccoli, ao ser questionada se podemos esperar ver uma "Jane" Bond ou um 007 negro, disse que está satisfeitíssima com Daniel Craig, o atual James Bond, mas "tudo é possível".

"Esse tipo de filme tende a refletir sua época, então tentamos expandir um pouco os limites do que é possível. Por enquanto [James Bond] é Daniel Craig, mas quem sabe o que o futuro trará?"

Em 2015, Craig declarou que preferia "cortar seus pulsos" a interpretar o agente 007 novamente, mas foi persuadido — com a ajuda de um pagamento de 100 milhões de euros — a retornar para sua quinta missão no papel. Rumores antigos apontam que Idris Elba e Gillian Anderson podem estar no páreo para protagonizar o longa.

O próximo filme de 007, a franquia que adaptada a série de livros de Ian Fleming, ainda não tem título oficial nem previsão de estreia.

"Desventuras em Série" está de volta no teaser da 2ª temporada

17:37 Comentar

Desventuras em Série está de volta! Depois do bem-sucedido primeiro ano, a segunda temporada da série da Netflix que adapta a série literária homônima de Lemony Snicket — estrelando Neil Patrick Harris como Conde Olaf — acaba de ganhar sua primeira prévia. Confira:


As desventuras dos irmãos Baudelaire estarão de volta no dia 30 de março deste ano, adaptando os livros Inferno no Colégio Interno, O Elevador Ersatz, A Cidade Sinistra dos Corvos, O Hospital Hostil e O Espetáculo Carnívoro. A terceira temporada já está garantida para 2019.

Kenneth Branagh planeja universo cinematográfico de Agatha Christie

14:03 Comentar

Kenneth Branagh, diretor e protagonista da mais recente adaptação de Assassinato no Expresso do Oriente (ainda em cartaz), comunicou ao Associated Press que adoraria construir um universo cinematográfico baseado nas obras da rainha do crime, Agatha Christie.

"Acho que há possibilidades [de um universo cinematográfico], não é? Com 66 livros, contos e peças de teatro, ela mesma [Christie] frenquentemente reunia os personagens em seus livros de forma muito natural — ela gostava disso. Você sente como se houvesse um mundo ali — assim como [Charles] Dickens, há um mundo que foi criado por ela... certos tipos de personagens que vivem nesse mundo.. que eu acho que as possibilidades são reais."

Atualmente, Branagh trabalha na continuação de ANEDO, baseado em Morte no Nilo, de Agatha Christie. Apesar disso, não há certeza de que o ambicioso projeto se realize, já que a 20th Century Fox, distribuidora do primeiro filme, foi adquirida há pouco tempo pela Disney, que já tem um universo muito bem estabelecido com a Marvel Studios e acaba de adotar o Universo Mutante da Fox. Depende dos interesses da Casa do Mickey a concretização da ideia.

Assassinato no Expresso do Oriente é um caso do detetive Hercule Poirot (Branagh), que embarca de última hora no trem Expresso do Oriente, graças à amizade que possui com Bouc (Tom Bateman), que coordena a viagem. Já a bordo, ele conhece os demais passageiros e resiste à insistente aproximação de Edward Ratchett (Johnny Depp), que deseja contratá-lo para ser seu segurança particular. Na noite seguinte, Ratchett é morto em seu vagão. Com a viagem momentaneamente interrompida devido a uma nevasca que fez com que o trem descarrilhasse, Bouc convence Poirot para que use suas habilidades dedutivas de forma a desvendar o crime cometido.

Via EW

Adaptações na Netflix em Janeiro de 2018

22:03 Comentar

Todo o mês a Netflix atualiza seu catálogo com séries e filmes. Confira as adaptações de livros e quadrinhos que chegam ao serviço de streaming em janeiro de 2018*:

DIA TÍTULO TRANSMISSÃO ORIGINAL OBSERVAÇÃO
1 Justiça Jovem
(Baseada nos personagens da DC Comics)
Cartoon Network
Nov 2010 - Mar 2013
1ª e 2ª Temporada
(Série Animada)
1 Power Rangers Aço Ninja
(Baseada na franquia com quadrinhos)
Nickelodeon
Jan - Dez 2017
1ª Temporada
5 Devilman Crybaby
(Baseado no mangá Devilman, de Go Nagai)
Série Original Netflix 1ª Temporada
(Série de Anime)
5 Dirk Gently's Holistic Detective Agency
(Baseada nos livros de Douglas Adams)
BBC
Out - Dez 2017
2ª Temporada
(Fim da Série)
15 Annie
(Baseado nas tirinhas Little Orphan Annie)
Nos cinemas em
2014 (EUA) e 2015 (BR)
Filme
(Longa-metragem)
19 Van Helsing
(Baseada na graphic novel da Zenescope)
Syfy
Out 2017 - Jan 2017
2ª Temporada
23 Black Lightning
(Baseada nos personagens da DC Comics)
The CW
16 Jan - 10 Abr 2018
1ª Temporada
(Um ep. por semana)
26 As Aventuras do Gato de Botas
(Baseada na fábula O Gato de Botas)
Série Original Netflix 6ª Temporada
(Série Animada)
26 Lhama Lhama
(Baseada na série literária infantil Llama Llama)
Série Original Netflix 1ª Temporada
(Série Animada)
30 Black Sails
(Baseada no livro A Ilha do Tesouro)
Starz
Jan - Abril 2017
4ª Temporada
(Fim da Série)

* Datas sujeitas a alteração

As 10 Melhores Leituras de 2017 | Lista + Resenha

15:59 Comentar

Há quanto tempo eu não postava nesse blog? Ainda mais uma resenha... Infelizmente houveram vários alguns problemas técnicos, mas em 2018 finalmente poderei voltar com mais conteúdo para os leitores!

A seguir você confere o melhor das minhas experiências de leitura deste ano de 2017, acompanhadas de uma breve resenha. Lembrando que a ordem não tem a ver com a qualidade dos livros, mas com as experiências proporcionadas. Ah, e se você se interessar por algum deles, pode usar o link "Compre na Amazon" de cada item para adquiri-lo ou a qualquer outro  assim, uma porcentagem do valor da compra será encaminhado para o blog. É sua forma de motivar a criação de conteúdo, e você não paga nada a mais por isso!

Vale destacar aqui que não li tantos livros e quadrinhos este ano pelo simples fato de que fui assolada por uma ressaca literária devastadora em janeiro que quase desgraçou meu ano, mas ainda consegui tirar bom proveito, apesar de tudo.

Confere aí:



10. Garota Replay, de Tammy Luciano

Subtítulo: O que você faria se encontrasse você mesma?
Editora: Novas Páginas (Novo Conceito)
Gênero: Literatura nacional, drama, romance, jovem adulto
Ano de Lançamento: 2012
Número de Páginas: 144
ISBN: 9788581630076

Sinopse
Thizi é uma garota do bem, apaixonada pela vida. Mas, após uma madrugada trágica, sente que tudo à sua volta desmorona. Descobre que Tadeu, seu namorado, beijou uma garota em uma noitada e quebrou o nariz de Tito, melhor amigo de Thizi, quando soube que ele fotografou a prova da traição. Na mesma noite, Tadeu dirigiu bêbado e causou grave acidente, que deixou o amigo Gabiru em coma. Em meio a tanta decepção, Thizi encontra uma Replay de si mesma, uma igual. Agora, não mais a única do planeta, ela se sente a pessoa mais solitária do mundo e precisa entender que só o amor tem o poder de provocar as melhores mudanças. Garota Replay trará reflexões para desvendar os segredos da vida de Thizi. E da sua também...

Compre na Amazon

Conheci Tammy Luciano na Bienal do Livro de São Paulo em 2013, que estava divulgando Garota Replay, seu livro de estreia — que acabei não comprando por causa de limitações do orçamento; cerca de dois anos depois, comprei GR e este ano finalmente o li.

A carioca Thizi, apesar de ter mais de 20 anos, acaba tendo um comportamento e uma visão do mundo um tanto boba (talvez porque ela seja rica, e gente rica no demora um pouco mais para amadurecer?). Ela não consegue diferenciar entre o que sente e o que quer e tem mais foco no presente que no futuro.

Nas primeiras páginas eu não dava nada para a história. Parecia algo genérico e quase bobo. Cheguei a me perguntar por que eu o estava lendo. Mas a história foi crescendo de forma emocionante e Luciano plantou um plot twist totalmente imprevisível que explodiu a minha cabeça e me fez ler daí até o final de uma só vez. Muita coisa é explicada a partir daí, a ponto de explicar algumas coisas que estranhei de início (como a passagem do tempo dentro da narrativa, por exemplo).

Apesar de não ser um grande livro (ele só está na lista por falta de obras melhores), tem potencial para dar um tapa na cara de muitas meninas (que são o público-alvo). Questionamentos sobre decisões e metas de vida são sempre bem-vindos.

Classificação



9. Fábulas, Vol. 18: Filhotes na Brinquedolândia, de Bill Willingham
Ilustrações: Mark Buckingham, Steve Leialoha e Gene Ha
Título Original: Fables, Volume 18: Cubs in Toyland
Hitórias originais: Fables 114 I-123 I
Tradução: Fabiano Denardin - "Fd" e Rodrigo Barros
Editora: Panini/Vertigo (DC Comics)
Gênero: Quadrinhos, aventura, suspense, fantasia
Ano de Lançamento: 2013 (EUA)/2014 (BR)
Número de Páginas: 196
ISBN: 789765351175418
Preço de capa: R$ 24,90

Sinopse
Inverno foi coroada como sendo o novo Vento Norte, mas tudo que sua irmã Teresa ganhou foi um barquinho de brinquedo tosco que a convidou para uma aventura mágica.

Mas a viagem de Teresa a leva até uma desolada praia onde jazem os brinquedos quebrados de Descártia. Enquanto o clã Lobo – liderado pelo filhote Dare – busca desesperadamente por Teresa, o que acontecerá com a garotinha quando descobrir a verdade sobre a Brinquedolândia? E qual o preço para salvar sua vida… e sua alma?
ATENÇÃO: Spoilers das edições anteriores de "Fábulas" abaixo.
Pule para o próximo item, ou prossiga por sua própria conta e risco.
Comecei a ler Fábulas em meados de 2016 — queria começar a ler quadrinhos, e uma releitura de contos de fada (destinada ao público adulto) que derivou toda aquela onda de releituras no cinema e na TV me pareceu um ótimo lugar para se começar. E foi. No começo. As histórias eram excelentes, ganharam diversos prêmios... Só que as coisas começaram a amornar. Sabe quando uma série de TV já devia ter acabado, mas continua indo porque tem público? Foi o que aconteceu. Os fãs pensaram que os arcos excepcionais haviam ficado no passado.

E aí chegou a profecia dos filhos da Branca de Neve e do Bigby Lobo, e deu um soco no estômago de todo mundo.

É agonizante ver o pequeno Dare passar pelas coisas que passa na história. É cruel, você que pegá-lo no colo e salvá-lo de seu destino, e não ser capaz de fazer isso me fez sentir péssima e desesperada. Eu chorei, e não foi pouco. Em posição fetal, inclusive.

Mas a Teresa... eu queria dar uma surra na cara dela. Porque tudo que acontece de desgraça é por culpa dela e do seu complexo de superioridade e mimadice. Fico com raiva só de lembrar.

Os brinquedos de Descártia são bizarríssimos e assustadores. Eles querem se salvar, e farão qualquer coisa para isso — até mesmo matar. Também, de certa forma, rola um pouco de canibalismo, mas não vou entrar em detalhes. Tanto os finais deles quanto o de Teresa são justos, mas não reerguem a imagem da menina, que só percebe quão problemático é seu comportamento após um fortíssimo choque de realidade.

Além de Filhotes na Brinquedolândia, existem mais dois arcos neste volume: Um Revolução em Oz, contada em paralelo a FNB, encerra a dominação de um déspota de Oz, libertando-a numa revolução liderada pelo macaco voador Bufkin e sua turma — a história é esquecível, servindo apenas para contrabalançar com o arco principal; Em O Jogo do Destino (arco em duas partes) descobrimos como Bigby recebeu como destino o seu "felizes para sempre" e como as personagens recebem seus fatos, algo que envolve a mitologia arturiana e mitologia grega... mas também é revelado que as valquírias nórdicas também existem, mas uma mitologia não anula a outra.

Filhotes na Brinquedolândia é um dos melhores arcos de Fábulas, um dos mais memoráveis e, definitivamente, o meu preferido.

Classificação



8. As Gêmeas, de Saskia Sarginson
Subtítulo: Elas eram idênticas em todos os sentidos, até que o impensável as separou.
Título Original: The Twins
Tradução: Sylvio Deustch
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama, romance
Ano de Lançamento: 2013 (UK), 2014 (BR)
Número de Páginas: 320
ISBN: 9788581633879

Sinopse
As gêmeas Isolte e Viola eram inseparáveis na infância, mas se tornaram mulheres muito diferentes: Isolte tem um emprego glamouroso em uma revista de moda de Londres, namora um fotógrafo e vive em um bairro descolado. Viola, desesperadamente infeliz, luta contra um transtorno alimentar e não faz questão de se ajustar a nenhum grupo. O que pode ter acontecido para levar as gêmeas a seguirem trajetórias tão desencontradas?

À medida que as duas jovens começam a reviver os eventos do último verão em família, terríveis segredos do passado vêm à tona – e ameaçam invadir suas vidas adultas.

Compre na Amazon

Neste ano estive com uma ressaca literária — causada pelo dono do primeiro lugar da lista — que simplesmente me impedia de apreciar qualquer livro da forma como eu gostaria (o que me fez recorrer a quadrinhos para conseguir cumprir minha meta de leitura deste ano), até ler As Gêmeas.

Os cenários são compostos cidade interiorana de Suffolk e a metrópole Londres, entre as décadas de 60 e 80, e a história é contada em dois pontos de vista: o de Isolte é contado em terceira pessoa e mais focado no presente, enquanto o de Viola é em segunda pessoa e centrado na infância das protagonistas, sendo essas as únicas sinalizações da troca de narradoras — o que achei preferível a colocar os nomes delas como placas o tempo todo, deixou a narrativa mais fluida e dinâmica.

Vale destacar que As Gêmeas é contado in medias res, ou seja, o livro começa no meio do conflito, informando-nos dos acontecimentos passados através de flashbacks.

Assim como Isolte e Viola, Saskia Sarginson também cresceu em Suffolk, e o afeto e carinho que ela sente pelo lugar transparece no cuidado como ela compõe as aventuras e o ambiente das crianças, e qualquer um que tenha passado a infância brincando no mato, subindo em árvores, correndo e com muito faz-de-conta vai sentir uma nostalgia deliciosa. Isso tudo fez com que eu esquecesse que havia um mistério em torno da condição de saúde atual de Viola e simplesmente desfrutasse daquele lugar tão vívido e envolvente que sinto que o conheço.

Sabe quando você tá adorando tanto um livro que não consegue parar de ler, mas quer ler devagar porque não quer largar dos lugares e das personagens? Eu mesma.

As reviravoltas são como socos no estômago, ao ponto de você se perguntar "Por que tem que ser assim? Por quê??"; a autora encontrou o equilíbrio entre fugir da previsibilidade e, ainda assim, dar ao leitor o que ele precisa para ficar satisfeito com a resolução.

O final é aberto até demais. Você pode deixar um final em aberto, mas ainda assim dar uma sensação de conclusão, mas não é o que acontece aqui. Parece um grande gancho para um próximo livro mas, até onde eu sei, Sarginson não planeja nenhuma continuação, então fiquei com essa sensação de quero mais que nunca será satisfeita. Mesmo assim, adoraria que a Novo Conceito trouxesse outros livros da autora.

Classificação



7. Mulher-Maravilha: O Espírito da Verdade, de Paul Dini
Ilustrações: Alex Ross
Título Original: Wonder Woman: The Spirit of Truth
Tradução: Jotapê Martins
Editora: Abril/DC Comics
Gênero: Quadrinhos, aventura, super-herói
Ano de Lançamento: 2001 (EUA), 2002 (BR)
Número de Páginas: 68
ISBN: 9788536400228
Preço de capa: R$ 12,90

Sinopse
A Mulher-Maravilha foi enviada de sua terra natal, Themyscira (a paradisíaca ilha onde vivem as amazonas da mitologia grega), ao mundo dos homens para ser embaixadora da paz e ensinar aos humanos comuns a verdade que eles não conseguem enxergar.

Mas a paz imbuída nessa verdade não pode ser conquistada sem conflitos e sem respeitar as diferenças culturais e sociais do mundo real, e isso é algo que a heroína aprende a duras penas nessa história.

Talvez a melhor leitura que tive de Mulher-Maravilha até agora. A princesa Diana quer espalhar mensagens de paz e mudar o mundo do patriarcado para algo mais justo e pacífico (como sua terra natal). Paul Dini entende o suficiente de sociologia para saber que a mudança em uma sociedade, para ser justa e eficaz, deve vir de dentro; e o suficiente de psicologia para entender que, para que uma pessoa comum compre a sua filosofia, ela precisa se identificar com você. Nenhum herói, por mais super que seja, pode nos salvar de nós mesmos — cabe a cada um abrir sua mente e ter coragem para mudar o que está errado em nosso meio. A mudança vem de dentro.

Um grande destaque para a arte de Alex Ross, que foge do modelo-padrão atual. Trouxe realidade e beleza à uma história que veio em um momento tão chocante (pouco depois dos atentados de 11 de setembro) — e que ainda serve para os dias de hoje. Gostaria de ver ilustrações artísticas assim com mais frequência.

Classificação



6. Os Deixados para Trás, de Tom Perrotta
Titulo Original: The Leftovers
Tradução: Rubens Figueiredo
Editora: Intrínseca
Gênero: Drama, distopia
Ano de Lançamento: 2011 (EUA), 2012 (BR), 2014 (BR - Capa da Série)
Número de Páginas: 292
ISBN: 9788580574173

Sinopse
O que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? É o que os perplexos moradores de Mapleton, que perderam muitos vizinhos, amigos e companheiros no evento conhecido como Partida Repentina, precisam descobrir.

Desde o ocorrido nada mais está do mesmo jeito — nem casamentos, nem amizades, nem mesmo o relacionamento entre pais e filhos. O prefeito da cidade, Kevin Garvey, quer acelerar o processo de cura, trazer um sentimento de esperanças renovadas e propósito para sua comunidade traumatizada. Ainda que sua família tenha sido desfeita com o desastre: sua esposa o deixou para se juntar a um culto cujos membros fazem voto de silêncio; seu filho, Tom, abandonou a faculdade para seguir um profeta duvidoso chamado Santo Wayne; e sua filha adolescente, Jill, não é mais a dócil estudante nota dez que costumava ser. Em meio a tudo isso, Kevin ainda se vê envolvido com Nora Durst, uma mulher que perdeu toda a sua família no 14 de Outubro e continua chocada com a tragédia, apesar de se esforçar para seguir adiante e recomeçar a vida.

Com emoção, inteligência e uma rara habilidade para enfatizar os problemas inerentes à vida comum, Tom Perrotta escreve um romance impressionante e provocativo sobre amor, conexão e perda.

Compre na Amazon

A sensação que tive ao ler The Leftovers foi que Perrotta fez um experimento — construiu várias "pessoas", colocou-as em um aquário de formigas e chacoalhou. E que experimento social!

Li o livro antes de assistir a série e, como sempre, prefiro o livro. Sinto que os personagens foram mexidos só para entrar na fórmula-padrão da HBO. O modo como mudaram quem Tom Garvey é me deixou magoada, porque ele faz coisas na série que não faria no livro. Parei de assistir no começo da primeira temporada e não sei se vou querer continuar — ao menos por enquanto.

É engraçado como a religião e a superstição são coisas naturais ao ser humano. Adoramos acreditar em coisas que não podemos provar (seja em deuses ou teorias da conspiração),  e quando ninguém consegue explicar algo, a religião tem a resposta. Afinal, vivemos dessa forma por milhares e milhares de anos, explicando as coisas ao nosso redor com histórias sobrenaturais, antes que a ciência crescesse e começasse a provar as coisas. Mas sempre haverá espaço para as duas coexistirem, porque a ciência é humana e, como tudo criado pelo ser humano, é limitada; então sempre haverá perguntas não respondidas e, consequentemente, algum deus para respondê-las.

Mas não é só de crenças que Os Deixados para Trás é feito.

Mapleton é um lugar muito real, e os personagens poderiam facilmente ser algum conhecido. As personagens são concretas — os problemas delas são os mesmos que os nossos — e tão complexas que, mesmo ao final, você sente que não as conhece inteiramente — não porque elas não são bem desenvolvidas (elas são), mas porque parece que há muito mais do que foi mostrado nas 292 páginas.

Aqui o final fica em aberto mas, ao contrário do que acontece em As Gêmeas, dá um sentido de conclusão, com um sentimento realisticamente positivo.

Se você estiver procurando um livro rápido e divertido, não vai encontrar aqui. Como toda obra que trata de analisar sociedades sob olhares críticos (vide Morte Súbita), a história pode parecer que não vai a lugar algum e o ritmo é pacato é muitos momentos; o que faz o leitor avançar são os protagonistas e a curiosidade dos pequenos mistérios da trama.

Classificação



5. Mar da Tranquilidade, de Katja Millay
Título Original: The Sea of Tranquility
Tradução: Carolina Alfaro
Editora: Arqueiro
Gênero: Drama, romance, jovem adulto
Ano de Lançamento: 2012 (EUA), 2014 (BR)
Número de Páginas: 368
ISBN: 9788580413250

Sinopse
Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar.

Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.

A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.

À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.

Compre na Amazon

Mar da Tranquilidade é um jovem adulto fora da curva. Os personagens são mais reais que idealizados, os dramas de Nastya e Josh não são os mesmos problemas repetidos de outros livros e tudo isso fez com que eu me apegasse ao livro, apesar na já mencionada ressaca literária.

A narrativa é contada em primeira pessoa do ponto de vista dos dois protagonistas, intercalados de forma dinâmica e tudo é contado no seu devido tempo, construindo um suspense que não decepciona no final; final esse que é aberto, mas concludentíssimo. Ao contrário de As Gêmeas e The Leftovers, uma continuação é desnecessária, acho que estragaria a história que, aliás, daria uma ótima série — Alô, Netflix!

Vou ficar nesses três parágrafos de resenha, porque acho que quanto você menos souber sobre o livro, melhor vai ser a leitura.

Classificação



4. O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë
Subtítulo: O amor nunca morre
Título Original: Wuthering Heights
Tradução: Ana Maria Chaves
Editora: Lua de Papel (Leya)
Gênero: Drama, romance, clássico
Ano de Lançamento: 1847 (UK), 2009 (BR - Lua de Papel)
Número de Páginas: 200
ISBN: 9788563066022

Sinopse
Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas.

Compre na Amazon

O Morro dos Ventos Uivante é uma leitura que pode ser resumida a uma palavra experiência — uma experiência de leitura incrível que todos deveriam ter ao menos uma vez na vida.

A primeira parte é um romance doentio entre dois personagens propositalmente cheios de defeitos e difíceis de gostar, que infecta todos ao redor. Catherine e Heathcliff são uma praga viciosa também para si mesmos, e todos os seus defeitos individuais levam a queda de ambos. É sofrível (de uma forma boa) para o leitor acompanhar os dois se construírem dessa forma.

A segunda parte, com destaque aos descendentes de Cathy e Heathcliff, é pura consequência, um carma cruel e contagioso.

Por causa de toda essa carga de negatividade, o livro foi bem rejeitado na época de seu lançamento (séc. XIX), só para hoje se tornar um clássico da literatura inglesa — em muito devido a poesia narrativa e a singularidade do enredo.

Já ouviu o assobio do vento selvagem da tempestade? É isso que essa história é. Mas não se preocupe, a calmaria vem no final.

Classificação



Menção Honrosa: Harry Potter e o Cálice de Fogo, de J.K. Rowling
Título Original: Harry Potter and the Goblet of Fire
Tradução: Lia Wyler
Editora: Rocco
Gênero: Fantasia, aventura, suspense
Ano de Lançamento: 2000 (UK), 2001 (BR), 2012 (BR - Edição com Capa Branca)
Número de Páginas: 535
ISBN: 9788532527875
Preço de Capa: R$ 58,50

Sinopse
É tempo de férias de verão e, certa noite, Harry Potter acordou com a cicatriz ardendo intensamente. Teve um sonho estranho, sobre o qual não conseguiu parar de pensar, até receber o convite dos Weasley para assistir à Copa Mundial de Quadribol.

Não foi fácil convencer seu tio Válter a deixá-lo passar o resto das férias na casa da família Weasley, mas, ultrapassada esta barreira, Harry começou a vibrar com todas as emoções que envolvem um jogo internacional de quadribol. A magia acontece... e é real o deslumbramento de nosso bruxinho diante das extraordinárias equipes, que se confrontam numa emocionante partida. No entanto, uma coisa terrível acontece e lança uma sombra sobre tudo.

O recomeço de mais um ano letivo na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts vem amenizar os temores de Harry e seus amigos. Mas um evento que reúne várias escolas vai testá-los: estarão eles prontos para tudo que lhes é reservado?

Não coloquei HPCF porque é uma releitura (ou seria uma re-releitura?), e me pareceu injusto classificá-lo junto com outros que foram lidos pela primeira vez.

Harry Potter e o Cálice de Fogo é o meu preferido da saga (embora o melhor seja O Enigma do Príncipe) porque o universo bruxo, antes confinado ao Reino Unido, se estende por todo o mundo, com uma citação da escola de magia brasileira — naquela época sem nome, mas hoje sabemos que se chama Castelobruxo.

É interessante como J.K. Rowling nos apresenta coisas para só lá na frente nos explicar. Aqui é a primeira vez que vemos um Patrono ser enviado como mensageiro, mas o Harry não entende o que é e, por consequência, também nós não. Esse evento só vai se repetir no início último livro, Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Engraçado como, nas redes sociais, as pessoas dizem que o Rony "venceu a friendzone", mas esse é um erro cometido por quem não leu os livros. A verdade é que a Hermione já gostava do Rony (arrisco que desde a aula de wingardium leviosa no primeiro livro), mas ele só "percebe" que gosta dela quando a vê saindo com seu ídolo de quadribol — aspas porque ele não entende o que sente, e talvez por isso sua reação é uma crise de ciúmes ridícula e afrontosa. A gente acaba esquecendo o quanto esse Weasley mudou e amadureceu no curso da história.

Harry Potter não é mágico por causa da magia, mas da realidade impregnada na ficção e na complexidade de personagens com os quais você daria tudo para trocar uma ideia na vida real.

Encerro agora (poderia falar sobre esses livro o dia inteiro) com a minha citação favorita de toda a série: 
"Lembrem-se, se chegar a hora de terem de escolher entre o que é certo e o que é fácil, lembrem-se do que aconteceu com um rapaz que era bom, generoso e corajoso, porque ele cruzou o caminho de Lorde Voldemort. Lembrem-se de Cedrico Diggory." — Alvo Dumbledore, pág. 527

Classificação



3. O Pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry
Título Original: Le Petit Prince
Tradução: Frei Betto
Editora: Geração Editorial
Gênero: Fantasia, fábula, drama, filosofia
Ano de Lançamento: 1943 (EUA), 2000 (BR - Editora Agir), 2015 (BR - Geração Editorial)
Número de Páginas: 168
ISBN: 978-8581303086

Sinopse
Um piloto cai com seu avião no deserto e ali encontra uma criança loura e frágil. Ela diz ter vindo de um pequeno planeta distante. E ali, na convivência com o piloto perdido, os dois repensam os seus valores e encontram o sentido da vida.

Com essa história mágica, sensível, comovente, às vezes triste, e só aparentemente infantil, o escritor francês Antoine de Saint-Exupéry criou há 70 anos um dos maiores clássicos da literatura universal. Não há adulto que não se comova ao se lembrar de quando o leu quando criança.

Trata-se da maior obra existencialista do século XX, segundo Martin Heidegger. Livro mais traduzido da história, depois do Alcorão e da Bíblia, ele agora chega ao Brasil em nova edição, completa, com a tradução de Frei Betto e enriquecida com um caderno ilustrado sobre a obra e a curta e trágica vida do autor.

Compre na Amazon

Ah, o famoso principezinho... Finalmente li sua história. É engraçado como a maioria das pessoas acham respostas para seus problemas nesse (fisicamente) pequeno livro. A verdade é que, em Saint-Exupéry, sinto que encontrei meu igual... compartilhamos filosofias de vida muito semelhantes.

Mas O Pequeno Príncipe ainda foi capaz de me surpreender, com destaque para o momento de iluminação em que descobrimos que as coisas não são importantes — nós é que lhes damos importância, e sem isso são só coisas. O valor é algo com o qual nascemos, mas algo que nos é atribuído. E me dar conta disso encheu meu espírito de serenidade.

Não recomendo esse livro para crianças, pois algumas mensagens podem ser mal-entendidas. A questão da Rosa do Príncipe é um exemplo, já que não são todas as rosas que gostam de ficar em redomas como a dele. Repito: O Pequeno Príncipe não é um livro infantil (embora possua elementos dessa literatura), mas de filosofia para adolescentes e adultos.

Nesta edição em particular, após a história nos é apresentada uma biografia do autor que, a meu ver, é uma grande história por si só. Aliás, é através dela que sabemos que cada personagem da fábula foi inspirada em uma pessoa próxima a ele. Sabendo disso, o planeta do Pequeno Príncipe pode simbolizar nada mais, nada menos, que o mundo particular de Antoine de Saint-Exupéry, e o Pequeno Príncipe é sua versão criança banida para os confins de seu universo interior que precisa partir, como um símbolo da morte na inocência de Saint-Exupéry perante os terrores da Segunda Guerra, na qual ele lutou contra os nazistas e na qual morreu, lutando contra o regime perverso de Adolf Hitler.

Classificação



2. Cruzando o Caminho do Sol, de Corban Addison
Título Original: A Walk Across the Sun
Tradução: Mariângela Vidal Sampaio Fernandes
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama, romance policial
Ano de Lançamento: 2011 (EUA), 2012 (BR)
Número de Páginas: 447
ISBN: 9788581630090

Sinopse
Sita e Ahalya são duas adolescentes de classe média alta que vivem tranquilamente junto de seus familiares, na Índia. Suas vidas tranquilas mudam completamente quando um tsunami destrói a costa leste de seu país, levando com suas ondas a vida dos pais e da avó das meninas. Sozinhas, elas tentam encontrar um modo de recomeçar a vida. Mas elas não devem confiar em qualquer um...

Enquanto isso, do outro lado do mundo, em Washington, D. C., o advogado Thomas Clarke enfrenta uma crise em sua vida pessoal e profissional e decide mudar radicalmente: viaja à Índia para trabalhar em uma ONG que denuncia o tráfico de pessoas e tenta reatar com sua esposa, que o abandonou.

Suas vidas se cruzarão em um cenário exótico, envolto por uma terrível rede internacional de criminosos.

Abrangendo três continentes e duas culturas, Cruzando o Caminho do Sol nos leva a uma inesquecível jornada pelo submundo da escravidão moderna e para dentro dos cantos mais escuros e fortes do coração humano.

Compre na Amazon

Não dava nada por esse livro no início. Durante a leitura, pensei em como era bom, mas não para tanto. Mas agora ele me soa ótimo, principalmente para um livro de estreia escrito por um advogado.

Apesar de falar sobre o tráfico humano de duas garotas, a história não se prende somente ao mercado negro sexual, mas também na escravidão moderna e no tráfico de drogas. E, mesmo com um "final feliz", temos a sensação clara de que os casos de Ahalya e Sita são extremamente raros, e que coisas como tráfico de pessoas para qualquer fim ocorre todos os dias, com uma frequência maior do que gostaríamos de admitir. Ao contrário da novela Salve Jorge (Globo, 2012-2013), que tinha como tema central o tráfico de mulheres, as coisas não ficam extraordinárias e hollywoodianas (ou deveria dizer "globais"?), e a sensação de realismo é muito mais forte.

Em paralelo, temos o advogado Thomas tendo que lidar com problemas pessoais e com seu relacionamento com sua quase-ex-esposa. São conflitos coerentes, que ajudam a atenuar o tom quando as coisas ficam pesadas na trama principal, mas sem tirar o foco do que realmente importa.

Cruzando o Caminho do Sol é uma leitura ótima e envolvente, especialmente para quem quer começar a entender o tráfico humano.

Classificação



1. A Bússola de OuroA Faca Sutil, de Philip Pullman
Título Original: Northern Lights
Tradução: Eliana Sabino
Editora: Objetiva
Gênero: Fantasia, aventura, mistério
Ano de Lançamento: 1995 (UK), 1998 (BR - 1ª Ed.), 2007 (BR - 3ª Ed.)
Número de Páginas: 365
ISBN: 9788573028423
Preço de Capa: R$ 34,90

Sinopse
O primeiro volume da trilogia Fronteiras do Universo, de Philip Pullman, se passa em um mundo muito parecido com o nosso — mas com algumas curiosas diferenças. Ciência e religião se confundem. Todo ser humano possui um daemon, um animal inseparável que na infância toma várias formas. E existe um raríssimo objeto que aponta a verdade, mas ninguém sabe fazê-lo funcionar.

Lyra é uma menina levada que vive na tranqüila cidade universitária de Oxford, na Inglaterra. Lá, crianças começam a desaparecer. E quando seu grande amigo Roger, some, Lyra parte em sua busca, disposta a desafiar seus próprios temores.

Na paisagem árida do Norte, onde tenta encontrar Roger, Lyra enfrenta uma terrível conspiração que faz uso de crianças-cobaias em sinistras experiências. Entre ursos usando armadura e bruxas que sobrevoam as sombrias geleiras, Lyra terá que fazer alianças inesperadas se quiser salvar o amigo de seu trágico destino.


Título Original: The Subtle Knife
Tradução: Eliana Sabino
Editora: Objetiva
Gênero: Fantasia, aventura, mistério
Ano de Lançamento: 1996 (UK), 1999 (BR - 1ª Ed.), 2007 (BR - 3ª Ed.)
Número de Páginas: 300
ISBN: 9788573028430
Preço de capa: 41,90

Sinopse
Will, um garoto de 12 anos, maduro para sua idade, vive em Oxford. Ele precisa tomar conta da mãe, que tem problemas mentais. Quando mata um homem acidentalmente, ele decide fugir e tentar descobrir a verdade sobre o desaparecimento de seu pai, um explorador do Ártico. Desolado e sem ter para onde ir, Will segue os passos de um gato e, sem querer, atravessa a janela para um outro mundo. Lá ele conhece a impetuosa Lyra e seu daemon Pantalaimon.

Cittagàzze é um mundo semelhante aos de Will e Lyra, mas em vez de pessoas, quem percorre suas ruas são espectros mortais, devoradores de almas. O rufar das asas de Anjos distantes ecoam no céu. É aí, escondida na Torre dos Anjos, que se encontra a faca sutil, um poderoso talismã capaz de cortar o nada e abrir brechas para outros mundos. Para conseguir esta arma, seres de todo o universo são capazes de qualquer coisa - até de matar.

Juntos, Will e Lyra vão de mundo em mundo, procurando as relações entre o misterioso Pó, as pontes que ligam os mundos, anjos seres supremos e as forças cósmicas. Somente com estas informações é que poderão lutar para salvar o universo e encontrar o pai de Will.

No primeiro lugar coloquei a leitura que mais me impactou esse ano  quer melhor escolha do que uma história que me deixou de ressaca por quase um ano inteiro?

Os mundos, a mitologia e os personagens criados por Pullman são muito cativantes, e o suspense é de arrancar de fazer ficar sem unhas. Li em cerca de 24h cada livro de tanto que me envolvi. Esses britânicos escrevem fantasias incríveis! As crianças são tratadas como seres muito capazes, e cada um dos mundos para extenso e riquíssimo, embora não vejamos muito deles.

Dois avisos importantes. Primeiro: existem duras críticas a atos da Igreja Católica (e de outras religiões que os reproduzam) então ,se você tem algum tipo de problema com isso, talvez essa não seja uma leitura para você. Segundo: apesar de os protagonistas serem crianças (e apesar daquele filme infantil), pelo amor de qualquer coisa que você acredite, não o dê para alguém com menos de 13/14 anos.

Eu considero a série Fronteiras do Universo, uma resposta a As Crônicas de Nárnia, de C.S. Lewis — em A Faca Sutil, a história de Will, inclusive, é muito semelhante a de Digory em O Sobrinho do Mago. Outra fonte de inspiração para o segundo livro pode ser a obra O Senhor das Moscas, de William Golding.

Fronteiras do Universo faz parte daquele grupo de livros que quanto menos você souber antes de ler, melhor. Ainda não li o terceiro livro, mas o farei assim que colocar minhas mãos nele.

Classificação



O que achou da lista? Conte-me qual o seu top 10 nos comentários abaixo.


Feliz Ano Novo!