Adaptações cinematográficas em agosto de 2017


Agosto de 2017 é um mês cheio de estreias de filmes no cinema, e boa parte deles são adaptações de livros ou quadrinhos, ou apenas inspirados em obras. Tem desde animações até filmes de ação, nacionais e da gringa. Planeta dos Macacos: A Guerra, Atômica, Valerian e a Cidade dos Mil Planetas e uma aventura do clássico personagem Pedro Malasartes estão entre os lançamentos. Vem conferir!


3 de agosto


Na última quinta-feira, chegou no Brasil o último filme da nova trilogia de Planeta dos Macacos iniciada em 2011, inspirada no universo criado por Pierre Boulle no livro homônimo; Planeta dos Macacos: A Guerra (War For The Planet Of The Apes) tem direção de Matt Reeves (Planeta dos Macacos: O Confronto) e é estrelado por Andy Serkis (o Gollum de O Senhor dos Anéis e O Hobbit). Contrastando com o longa de ação de Reeves, Os Meninos que Enganavam Nazistas é um drama franco-canadense baseado na autobiografia Un Sac de Billes, de Joseph Joffo, ambientado na Segunda Guerra Mundial e acompanha a vida de dois jovens irmãos judeus e os perigos que enfrentam por causa do nazismo; a direção é do canadense Christian Duguay (Joana D'Arc, Hitler) e os jovens franceses Dorian Le Clech (Lili Rose) e Batyste Fleurial (Pourquoi personne me croit?) protagonizam o longa.

Planeta dos Macacos - A Guerra: Humanos e macacos cruzam os caminhos novamente. César (Serkis) e seu grupo são forçados a entrar em uma guerra contra um exército de soldados liderados por um impiedoso coronel (Woody Harrelson). Depois que vários macacos perdem suas vidas no conflito e outros são capturados, César luta contra seus instintos e parte em busca de vingança. Dessa jornada, o futuro do planeta poderá estar em jogo. Não recomendado para menores de 14 anos

Os Meninos que Enganavam Nazistas: Durante um período de ocupação nazista na França, os jovens irmãos judeus Maurice (Fleurial) e Joseph (Le Clech) embarcam em uma aventura para escapar dos nazistas. Em meio a invasão e a perseguição, eles se mostram espertos, corajosos e inteligentes em sua escapada, tudo com o objetivo de reunir a família mais uma vez. Não recomendado para menores de 12 anos


10 de agosto


No dia 10 chegam sete longas. A Viagem de Fanny (Le Voyage de Fanny), baseado na obra autobiográfica Le Journal de Fanny, de Fanny Ben Ami, é uma aventura dramática francesa da Segunda Guerra dirigida por Lola Doillon (Albergue Espanhol) e estrelado por Léonie Souchaud. Diário de um Banana: Caindo na Estrada (Diary Of A Wimpy Kid: The Long Haul) é um reboot da franquia inspirada na série de livros homônima de Jeff Kinney, que foi de 2010 a 2012, levando o título do nono livro, é agora estrelado por Jason Drucker (Escola De Espiões) e dirigido por David Bowers (Por Água AbaixoAstro Boy), que esteve no comando dos último dois longas da primeira trilogia. Lady Macbeth, baseado no livro Lady Macbeth do Distrito de Mtzensk, de Nikolai Leskov (inspirado na famosa personagem de Shakespeare), é um romance dramático histórico britânico dirigido por William Oldroyd e protagonizado por Florence Pugh (The FallingMarcella).

A Viagem de Fanny: Fanny (Souchaud) é uma corajosa menina de apenas 12 anos que está escondida em um lar longe de seus pais. Ela precisa cuidar de suas duas irmãs mais novas. Quando forçada a fugir rapidamente, a menina acaba se tornando líder de um grupo de crianças, que parte em uma missão perigosa pela França ocupada, querendo chegar na fronteira suíça. Não recomendado para menores de 14 anos

Diário de um Banana - Caindo na Estrada: Greg (Drucker) convence sua família a embarcar numa viagem para ir ao aniversário de 90 anos de sua avó. Mas, na verdade, o que ele realmente quer é assistir a uma convenção de gamers. Sem surpresas, as coisas não vão de acordo com o planejado e as palhaçadas da família Heffley começam a acontecer. Livre para todos os públicos

Lady Macbeth: Katherine (Pugh) está presa a um casamento de conveniência. Casada com Boris Macbeth (Christopher Fairbank), a jovem agora se vê integrante de uma família sem amor. É só quando ela embarca em um caso extraconjugal com um trabalhador da propriedade do marido que as coisas começam a mudar. Ela só não contava que isso iria desencadear vários assassinatos. Não recomendado para menores de 14 anos


O malandro aventureiro Pedro Malasartes, personagem tradicional luso-brasileiro já vivido pelo lendário Mazzaropi, chega à nova geração com a comédia fantástica Malasartes e o Duelo com a Morte, uma produção brasileira cheia de efeitos especiais, com roteiro e direção de Paulo Morelli ( Entre Nós), estrelado por Jesuíta Barbosa (Trash - A Esperança Vem do Lixo), Ísis Valverde (O Canto da Sereia) e Júlio Andrade (Não Pare na Pista - A Melhor História de Paulo Coelho) e com participações de Leandro Hassum (Até que a Sorte nos Separe) e Vera Holtz (Avenida Brasil). Da diretora e roteirista Sophia Coppola (As Virgens Suicidas), O Estranho que Nós Amamos (The Beguiled) é uma readaptação do livro homônimo de Thomas Cullinan (infamemente levado às telonas pela primeira vez em 1971, por Don Siegel e Clint Eastwood), um suspense dramático pós Guerra Civil estrelado por Colin Farrell (Animais Fantásticos e Onde Habitam), Nicole Kidman (A Bússola de Ouro, Big Little Lies), Kirsten Dunst (Entrevista com o Vampiro, Homem-Aranha) e Elle Fanning (Malévola).

Malasartes e o Duelo com a Morte: Pedro Malasartes (Barbosa) é um malandro que, por mais que seja apaixonado por Áurea (Valverde), não resiste a um rabo de saia. Devendo muito dinheiro a Próspero (Milhem Cortaz), irmão de sua amada, Malasartes precisa escapar dele ao mesmo tempo em que prega peças, sempre usando a inteligência, de forma a conseguir alguns trocados. Só que seu padrinho, a Morte (Andrade) em pessoa, tem outros planos para ele. Não recomendado para menores de 12 anos

O Estranho que Nós Amamos: Virginia, 1864, três anos após o início da Guerra Civil. John McBurney (Farrell) é um cabo da União que, ferido em combate, é encontrado em um bosque pela jovem Amy (Oona Laurence). Ela o leva para a casa onde mora, um internato de mulheres gerenciado por Martha Farnsworth (Kidman). Lá, elas decidem cuidá-lo para que, após se recuperar, seja entregue às autoridades. Só que, aos poucos, cada uma delas demonstra interesses e desejos pelo homem da casa, especialmente Edwina (Dunst) e Alicia (Fanning). Não recomendado para menores de 14 anos


Fogo e Gelo é o terceiro filme da franquia russa O Reino Gelado (Snezhnaya Koroleva 3. Ogon I Led), inspirado no conto A Rainha da Neve, do dinamarquês Hans Christian Andersen (que inspirou Fronzen), originalmente dublado por Nataliya Bystrova, Philip Lebedev, Nikolai Bystrov e Diomid Vinogradov, no Brasil as vozes são das estrelas teens Larissa Manoela (Gerda), João Guilherme Ávila (Rony) e Lipe Volpato (Kai) e do humorista João Côrtes (Orm); a direção da animação é de Aleksey Tsitsilin (O Reino Gelado 2). Já Valerian e a Cidade dos Mil Planetas (Valerian and the City of a Thousand Planets) é a adaptação das clássicas HQs francesas de ficção científica Valérian, Agente Espaço-Temporal, criada por Pierre Christin, Jean-Claude Mézières e Évelyne Tranlé (que já teve uma série animada), tida como uma potencial franquia, estrelando Dane DeHaan (O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro), Cara Delevingne (Esquadrão Suicida, Cidades de Papel) e Clive Owen (A Identidade Bourne) e com Luc Besson (O Quinto Elemento) na direção.

O Reino Gelado: Fogo e Gelo: O raro talento de se meter em problemas é o legado da família de Kai e Gerda. O que mais você poderia esperar de quem foi criado em montanhas nevadas por trolls? Crescidos, os irmãos se metem em um desastre de proporções globais, tudo para encontrar seus pais que estão desaparecidos após serem levados pelo Vento do Norte. Livre para todos os públicos

Valerian e a Cidade dos Mil Planetas: Século XXVIII. Valérian (DeHaan) é um agente viajante do tempo e do espaço que luta ao lado da parceira Laureline (Delevingne), por quem é apaixonado, em defesa da Terra e seus planetas aliados, continuamente atacados por bandidos intergaláticos. Quando chegam no planeta Alpha, eles precisarão acabar com uma operação comandada por grandes forças que deseja destruir os sonhos e as vidas dos dezessete milhões de habitantes do planeta. Não recomendado para menores de 12 anos


17 de agosto


Uma Família Feliz (Happy Family) é uma animação de comédia alemã inspirada em personagens da cultura popular, dentre eles dos romances Drácula e Frankenstein, criados por Bram Stocker e Mary Shelley, respectivamente, além da folclórica bruxa russa Baba Yaga, tem dublagem original por Emily Watson (A Teoria de Tudo, A Menina que Roubava Livros), Nick Frost (As Aventuras de Tintim, O Caçador e a Rainha do Gelo) e Jessica Brown Findlay (Um Conto do Destino e a minissérie Labyrinth); no Brasil, Juliana Paes substitui Watson no papel de Emma, e a direção é de Holger Tappe (A Terra Encantada de Gaya). O Jantar (The Dinner) é suspense dramático baseado no livro homônimo de Herman Koch, estrelado por Richard Gere (Noites de Tormenta), Laura Linney (O Show de Truman) e Steve Coogan (Philomena, Uma Noite no Museu), com direção do israelense Oren Moverman (Um Tira Acima da Lei).

Uma Família Feliz: Emma, a mãe da família Wishbone, está tentando de todas as formas salvar a relação com seus familiares, que não é nada amigável. Já que nenhum deles se dá muito bem e a paz e tranquilidade são quase impossíveis, ela planeja uma noite de diversão fora de casa. Mas a confusão começa quando, inesperadamente, uma bruxa os transforma em monstros. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind

O Jantar: Dois casais se encontram em um elegante restaurante de Amsterdã. Enquanto a comida vai e vem, eles começam a conversar, passando por banalidades da vida até assuntos mais complicados. A discussão chega ao seu limite quando falam sobre seus filhos adolescentes, dois rapazes que estão envolvidos em uma complicada investigação policial. Não recomendado para menores de 16 anos


24 de agosto


Inspirado no universo criado pelo mestre Stephen King, a aventura de faroeste fantástico A Torre Negra (The Dark Tower) chega aos cinemas para depois ter sua própria série de TV; é dirigido e roteirizado pelo dinamarquês Nikolaj Arcel (Os Homens que Não Amavam as Mulheres de 2009 e O Amante da Rainha) e estrelado por Idris Elba (Thor) e Matthew McConaughey (O Lobo de Wall Street). Doidas e Santas é uma comédia brasileira baseada no livro homônimo de Martha Medeiros, dirigida por Paulo Thiago (Orquestra dos Meninos), com Maria Paula (De Pernas Pro Ar), Nicette Bruno (Mulheres de Areia) e Georgiana Góes (Minha Mãe é uma Peça - O Filme, Confissões de Adolescente). O drama O Castelo de Vidro (The Glass Castle), dirigido por Destin Daniel Cretton (A Cabana), é baseado no livro de memórias homônimo da jornalista Jeanette Walls, e traz estrelas como Brie Larson (O Quarto de Jack), Woody Harrelson (da saga Jogos Vorazes) e Naomi Watts (O Despertar de uma Paixão).

A Torre Negra: Um pistoleiro chamado Roland Deschain (Elba) percorre o mundo em busca da famosa Torre Negra, prédio mágico que está prestes a desaparecer. Essa busca envolve uma intensa perseguição ao poderoso Homem de Preto (McConaughey), passagens entre tempos diferentes, encontros intensos e confusões entre o real e o imaginário. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind

Doidas e Santas: Beatriz (Paula) é terapeuta de casais, mas está enfrentando problemas no seu relacionamente com o marido, Orlando (Marcelo Faria), e familiares. A psicanalista percebe o seu problema pessoal e decide fazer mudanças. para experimentar um mundo até então desconhecido. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind

O Castelo de Vidro: Crônica das aventuras de uma família excêntrica, resiliente e intrigante, `O Castelo de Vidro´ apresenta uma notável história de amor incondicional. O vencedor do Oscar, Brie Larson dá vida o best-seller mais recente de Jeannette Walls, que, influenciada pela natureza alegremente selvagem de seu pai profundamente disfuncional (Woody Harrelson), encontrou a determinação ardente de criar uma vida bem sucedida em seus próprios termos. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind


31 de agosto


Um drama francês, 150 Miligramas (La Fille de Brest) é baseado na obra de não-ficção Mediator 150 mg, de Irène Frachon, com direção de Emmanuelle Bercot (De Cabeça Erguida) e protagonizado pela dinmarquesa Sidse Babett Knudsen (Westworld, Inferno). Baseado no graphic novel The Coldest City, de Antony Johnston e Sam Hart, Atômica (Atomic Blonde) é um filme de ação dirigido por David Leitch (A Hospedeira) e estrelado por Charlize Theron (Branca de Neve e o Caçador) e James McAvoy (Fragmentado).

150 Miligramas: Irene (Knudsen) é uma médica especializada em tratamento de doenças pulmonares. Ela começa a suspeitar das recentes mortes e relacioná-las com a prescrição de remédios específicos. Suas investigações a levarão até uma empresa farmacêutica que controla a produção da droga - e que ela acredita que esteja envolvida direta e deliberadamente com as mortes. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind

Atômica: Lorraine Broughton (Charlize Theron), uma agente disfarçada do MI6, é enviada para Berlim durante a Guerra Fria para investigar o assassinato de um oficial e recuperar uma lista perdida de agentes duplos. Ao lado de David Percival (James McAvoy), chefe da localidade, a assassina brutal usará todas as suas habilidades nesse confronto de espiões. Classificação indicativa a definir por culturadigital.br/classind


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.